Acupunctura

“Não há dor onde há livre fluxo (do sangue e da energia); se há dor não há livre fluxo.”

A Acupunctura é a técnica da Medicina Tradicional Chinesa mais conhecida no Ocidente. Toda a Medicina Chinesa assenta no pressuposto de que, para além do corpo visível, dos órgãos e dos vários sistemas, existem canais subtis por onde circula a energia vital (o Chi) e que as perturbações na forma como o Chi circula são a causa primeira dos principais desequilíbrios a que chamamos doença.

 Acupunctura e Moxabustão

Aos canais por onde circula a energia a Medicina Chinesa chama meridianos, e eles estão desde há muito mapeados para todo o corpo humano. A acupunctura aplica-se em pontos bem determinados dos meridianos, pontos que se sabe estarem mais directamente relacionados com certos órgãos. A localização desses pontos tem vindo a ser feita ao longo de milhares de anos, e foi recentemente confirmada por pesquisas electromagnéticas com aparelhagem moderna.

Esses pontos são usados para palpação, para diagnóstico, para acupunctura e para Massagem Tuina. Essas intervenções visam harmonizar os órgãos e sistemas em desequilíbrio (determinados por diagnóstico feito por um Especialista de MTC). As agulhas filiformes inseridas nos pontos de acupunctura podem ser manipuladas segundo diferentes técnicas, de acordo com o objectivo do tratamento.

Graças às suas múltiplas indicações e à ausência de efeitos secundários, a acupunctura tem hoje uma projecção mundial, sendo recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) – para tratamento de múltiplas doenças.

A moxabustão dirige-se aos mesmos pontos da acupunctura, mas consiste na aplicação de calor. Este calor obtém-se da combustão de “lã” de moxa, um material confeccionado com folhas de artemisia vulgaris, com a forma de charutos ou cones. É mais utilizada durante o tempo frio ou temperado.

Em muitos casos a acupunctura e a moxabustão fazem pouco sentido isoladamente de outras disciplinas da MTC – nomeadamente da Fitoterapia (uso de plantas medicinais) – como poderá compreender noutros itens e textos deste site. Também por isso a formação de Especialistas de Medicina Tradicional Chinesa não se restringe à acupunctura, e tem necessariamente que ser prolongada e algo árdua.

Saltar para a barra de ferramentas